5 dicas que todo novo pai deveria saber

Chegou a hora da verdade, a criança nasceu, o que fazer agora? Veja as 5 dicas que ninguém fala mas que todo novo pai deveria saber

Chegou a hora da verdade, agora acabou a brincadeira, a criança nasceu e toda aquela adrenalina do nascimento foi consumida. Uns falam que é a cara da mãe e outros que é a cara do pai. Mas e ai? Você sabe o que vem pela frente? Separamos 5 dicas ninguém nunca fala mas que todo novo pai deveria saber

Nossas atenções são todas voltadas para a criança. Será que tem fralda, soro, pomada, álcool, toalha, termômetro? Afinal nada pode faltar pro recém nascido.

Visitas para o bebê são constantes nesses primeiros dias, nada é mais importante na casa do que o novo ser humano que acabara de chegar, e cá entre nós eles são do caralho, da vontade de apertar.

Com o passar do tempo as frequências de visitas diminuem, para não falar que acabam, e o que era novidade já não é mais. Amigos não aparecem mais, normalmente o pai volta a sua rotina de trabalho e a mãe com sua licença maternidade, fica só por conta do bebê. Opa!!! espera ai! por conta do bebê?

Começo com essa introdução para exemplificar o que normalmente acontece com a chegada de uma criança em nossas vidas.

Muito me preocupei de como eu seria como pai, mas nunca ninguém me contou como ficaria a mãe, e como ficaria nosso relacionamento após o nascimento .

Essa não é uma visão romântica da paternidade, mas uma visao que poderá mudar entendimento do seu papel como pai.

1 – Entenda o que é puerpério

Grande parte do literatura que fala sobre puerpério, apontam para os primeiros 45 dias após o parto, na qual o corpo e órgãos da mulher trabalham para retornar para o estado normal “não grávida”.

A privação do sono está entre as 10 piores torturas utilizadas. Faz a pessoa perder a noção do tempo. Bastam 5 dias consecutivos para vencer a resistência do preso.

Mãe e bebê estão aprendendo tudo e estão se reconhecendo. As mães não tomam banho, não comem direito e principalmente não dormem, tudo isso para atender todas as necessidades do bebê. Ela não tem a outra opção e se desistir a criança morre. Já imaginou você com tanta privação por uma semana? Imagina por 45, 60, 120 dias? Você provavelmente amarelaria confesse☝️.

Não espere que ela seja compreensiva com você e entenda que você esteja cansado do trabalho, por que ela está muito mais.

Esteja atento nessa fase, seja proativo, quando ela estiver amamentando leve água, fique com o bebê o máximo de tempo possível. Deixe ela tomar o banho demorado, retire a criança do quarto para que ela possa dormir despreocupada. Faça de tudo, pois a única coisa que não conseguimos fazer é amamentar.

2 – Boneca não é filho

Um simulador de voo não te faz um piloto de avião assim como brincar com boneca não faz uma mãe

Engano para quem pensa que uma mulher nasce sabendo cuidar de uma criança. Um simulador de voo não te faz um piloto de avião assim como brincar com boneca não faz uma mãe.

Provavelmente você não saberá dar banho, trocar fralda, colocar para arrotar, a mãe também não. A única diferença é que se ninguém fizer, a mãe que está 24 horas disponível para criança fará. A prática leva a perfeição. Então mão na massa você pode fazer.

3 – Você não é um ajudante ou babá

Estar disponível quando for chamado, por incrível que pareça não é o suficiente. Esperar ser requisitado para atuar não resolve. A mãe não precisa de ajudante, então se nós não podemos amamentar e “somente” isso, o resto é com você.

A OMS recomenda no mínimo 6 meses de amamentação exclusiva. Se uma mulher amamenta seu filho por 6 meses, isso quer dizer que ela está 4380 horas 100% disponível para alimentar a criança. Já pensou nisso?

4 – Se conecte com seu filho

A melhor oportunidade de se conectar ao seu filho estará neste primeiro ano. Ser presente, participativo e ativo, fará você se conectar de forma única ao seu filho

Essa conexão produzirá ocitocina, conhecido como hormônio do amor, Esse hormônio exerce importantes funções no organismo e nas sensações de prazer e afeto. Quando um homem é participativo nos cuidados do filho, produz este hormônios em níveis equivalentes ao das mulheres. Tome uma overdose dele e não ser arrependerá.

Recomendo fortemente ver série da Netflix Bebê em Foco

5 – Desconstrua a imagem homem incapaz

Quem nunca ouviu alguém perguntar com ar de surpresa quando ver um pai dando banho em um bebê “Mais ele sabe dar banho?”

É muito comum imputar para o homem o status de incapaz nos cuidados do filho. Quem nunca ouviu alguém perguntar com ar de surpresa quando ver um pai dando banho em um bebê “Mais ele sabe dar banho?”

Por outro lado, os cuidados com a criança não é fácil é muito foda, fica fácil escondermos nessa capa de incapaz. Ora se somos incapazes, porque vamos fazer algo?

Fuja dessa, nós homens somos capazes, assuma a responsabilidade e faça.

Que tal desconstruirmos essa imagem tão negativa formada sobre nós?