Prazer homens, meu nome é Puerpério

Um workshop ministrado por Tiago Koch, Prazer homens, meu nome é Puerpério, propõe uma reflexão na sobre o papel do homem nessa fase de transformação da mulher

Ontem participei de um workshop chamado Prazer homens, meu nome é Puerpério . Minha participação foi motivada justamente por um texto que a Flávia escreveu, lido por alguns milhões de pessoas. Passado algum tempo que Rafael nasceu ela deu seu grito de socorro, e eu nem sabia o que era essa tal de puerpério.

Com a vinda do Thiago, já venho me preparando para que seja mais suave essa passagem e que ela não precise gritar novamente para que eu veja.
Um dos pontos mais importantes que achei neste workshop foi a abordagem feita pelo Tiago Koch. ” O quão disposto estou para sair do local de privilégio de ser homem, e entrar dentro desse mundo de perdas”. Sim sou privilegiado, homem, branco, hétero. Estou no topo dos privilégios. O quão disposto estou pra não cair nas armadilhas de que a mulher nasceu pra ser mãe e que o pai só ajuda. Que pra ser bom pai, está longe de postar uma foto trocando fraudas. E como foi falado, a régua de bom pai é menor que seu próprio pinto.

Não estou preocupado com a chegada de mais um filho, isso realmente não me preocupar, o que me preocupa é que Flávia voltará após o parto e como vou me reinventar para ela.
Que mulher voltará de lá?🤔
Sobre o texto da Flávia clique aqui.

Sobre Tiago Koch veja aqui

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.