Tudo que eu não gostaria de mostrar para meu filho

Estamos nos reinventando e é verdade, meu filho era acostumado que, nos dias que estamos em casa, sábado e domingo, era dia de brincadeira, praça, corrida. Ele acaba de descobrir o quão sem sal eu sou no dia dia do trabalho. Ele descobriu o cara que sempre evitei de mostrar para ele, um cara impaciente no trabalho, ansioso para que as coisas funcionem rápido e que fala “Caralho” cada minuto que o código que progamei não funciona. 

Eu sempre me gabei falando, “Problemas de trabalho não levo pra casa”, e agora que a casa é o trabalho?

Teve um momento que eu joguei o celular na mão dele para resolver um problema do cliente, escuto ele dizer ao perder no jogo “calalho”.(caralho tradução livre). E isso me incomodou, não pelo “caralho”, afinal falar um palavrão às vezes é libertador, mas pelo exemplo que estou passando. 

Como vou me apresentar para ele durante esses dias? 

Que pai ele verá? 

O pai que eu quero que ele veja ou o pai ser humano que sou?

Não sei nenhuma dessas respostas, talvez seja o momento de tirar a máscara de super-herói e dar uma bela lição para nosso filho e para nós mesmos do quão fracos falível nós pais somos. 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.